Primeira oficina comunitária dos Planos Diretor e de Mobilidade Urbana será na próxima semana

Por Millena Sartori

Participação popular é fundamental para definir o desenvolvimento de Ponta Grossa nos próximos anos

A partir da próxima semana serão iniciadas as atividades voltadas à participação da comunidade na elaboração do Plano de Mobilidade Urbana (PlanMob) e revisão do Plano Diretor (PD) de Ponta Grossa. O cronograma da elaboração dos documentos envolve a promoção de oficinas comunitárias e audiências públicas –enquanto a primeira modalidade realizará dinâmicas de grupo para ressaltar pontos positivos e negativos de todas as regiões da cidade, a segunda consiste na apresentação de ideias e conceitos para esclarecimento e discussão junto à população.

Através do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Ponta Grossa (Iplan), o Município contratou a empresa Urbtec Engenharia, Planejamento e Consultoria para a execução do projeto. Desde abril, quando foi divulgado o cronograma de trabalho da produção dos documentos, começou a ser montado um diagnóstico infraestrutural da cidade com um levantamento de dados que está considerando tanto o trabalho produzido pela empresa que iniciou a revisão, mas rescindiu o contrato com a Prefeitura, quanto com novas informações a respeito de Ponta Grossa.

Agora, conforme explica o presidente do Iplan, Ciro Ribas Jr., as informações serão complementadas e detalhadas a partir da participação da população. “Nós precisamos da mobilização popular para que esses documentos de planejamento atendam às demandas e à realidade de quem vive em todas as regiões da cidade. Eles guiarão o desenvolvimento dos próximos 10 anos e devem contemplar as reais necessidades do município”, aponta Ribas.

A primeira oficina comunitária será realizada na próxima semana, na sexta-feira (29), às 18h30 no Centro de Cultura. As próximas estão agendadas para dos dias 30 e 31 de julho, 3 e 4 de setembro e 5 e 6 de dezembro. Já as audiências públicas serão iniciadas no dia 13 de agosto, tendo sequência programada para 12 de novembro e 7 de fevereiro de 2019.

Entenda os documentos

Segundo o Estatuto das Cidades, disposto na Lei Federal nº 10.257/2001, o Plano Diretor é o instrumento básico da política de desenvolvimento e expansão urbana, parte integrante do processo de planejamento municipal. Conforme explica o presidente do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Ponta Grossa (Iplan), Ciro Ribas Jr., o PD pensa na próxima década, organizando o crescimento da cidade e orientando as prioridades de investimentos.

“Para aproveitar a revisão do PD também desenvolvemos o projeto do PlanMob, que projeta a otimização da mobilidade urbana da cidade. Ambos estão sendo elaborados simultaneamente, para complementar-se e atender a todos os temas de forma consoante”, ressalta Ribas.

A arquiteta do Iplan Karla Stamoulis conta que equipes da Urbtec, sob fiscalização do órgão municipal, já estão realizando trabalho de campo. “Desde as últimas semanas já podem ser observadas por toda a cidade equipes técnicas que estão realizando um levantamento para o PlanMob. A primeira fase está focando no transporte coletivo, estudando a frequência e ocupação das linhas disponíveis. A partir da próxima semana os usuários começarão a ser abordados”, explica a arquiteta, adiantando que após o transporte coletivo, será explorado o sistema viário em geral.

Urbtec apresenta plano de trabalho do Plano Diretor e Plano de Mobilidade Urbana

Por Millena Sartori

A meta é finalizar os documentos em onze meses

Na tarde desta quinta-feira foi realizada a apresentação do plano de trabalho da revisão do Plano Diretor e da elaboração do Plano de Mobilidade Urbana de Ponta Grossa. A empresa responsável pelo serviço, Urbtec Engenharia, Planejamento e Consultoria, apontou a dinâmica do trabalho, que envolverá a consultoria contratada, a gestão municipal e a comunidade.

O encontro foi iniciado na Câmara de Vereadores com a presença de representantes da consultora, do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Ponta Grossa (Iplan) e dos Conselhos da Cidade e do Transporte. Posteriormente a apresentação foi feita para o prefeito Marcelo Rangel e para a vice-prefeita Elizabeth Schmidt.

A meta é finalizar os documentos em 11 meses – portanto, em março de 2019. Neste primeiro momento será produzido um diagnóstico infraestrutural do município com um levantamento de dados que irá tanto considerar o trabalho produzido pela empresa que iniciou a revisão, mas rescindiu o contrato com a Prefeitura, quanto com novas informações a respeito da cidade.

Para Ciro Ribas, presidente do Iplan, a participação da população é imprescindível para a confecção dos planos. “Nós precisamos da mobilização popular para que esses documentos de planejamento atendam às demandas de quem vive na cidade, seja em qual região for”, apontou ele, lembrando que serão promovidas oficinas comunitárias e audiências públicas no desenvolvimento os projetos.

O diretor da Urbtec, Gustavo Taniguchi, afirmou que as oficinas devem iniciar em julho. “A primeira audiência pública será realizada em agosto, e já temos reuniões programadas com o governo e as equipes organizadas para desenvolver os projetos”, explicou o diretor.

Já o prefeito Marcelo Rangel garantiu a sua participação no desenvolvimento do projeto. “Quero participar integralmente do planejamento da nossa cidade. É um município peculiar, que vem apresentando um alto crescimento nos últimos anos. É preciso organizar o nosso desenvolvimento”, analisou Rangel.

 

Fonte: Prefeitura de Ponta Grossa

Iplan realiza primeira reunião de trabalho do Plano Diretor e do Plano de Mobilidade Urbana

 

Foi realizada na tarde desta quinta-feira (12), na sede do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Ponta Grossa (Iplan), uma reunião entre representantes da Prefeitura Municipal e da Urbtec Engenharia, Planejamento e Consultoria Ltda – empresa responsável pela elaboração dos Planos Diretor e de Mobilidade Urbana.

Esta foi a primeira reunião desde a assinatura do contrato com a empresa. Entre as pautas estiveram a reformulação da equipe técnica municipal e grupo de acompanhamento dos projetos e o trabalho já desenvolvido pela empresa que iniciou a revisão do Plano Diretor, mas rescindiu o contrato com o Município.

O próximo encontro, agendado para o próximo dia 19, deverá tratar do planejamento técnico da elaboração dos projetos e contará com a presença de conselhos municipais, como o da Cidade e o do Transporte.

 

Fonte: https://www.pontagrossa.pr.gov.br/node/39113

Prefeitura assina contrato para revisão do Plano Diretor e elaboração do Plano de Mobilidade Urbana

Por Millena Sartori

Os documentos serão complementares e devem ser finalizados em menos de um ano
Na manhã desta sexta-feira (16) o prefeito Marcelo Rangel assinou o contrato da revisão do Plano Diretor e da elaboração do Plano de Mobilidade Urbana de Ponta Grossa (PlanMob). A empresa responsável pelos projetos será a Urbtec Engenharia, Planejamento e Consultoria Ltda, que agora tem 30 dias para definir o plano de trabalho e o cronograma físico de execução.

A arquiteta do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Ponta Grossa (Iplan) Karla Stamoulis explica que a Prefeitura irá constituir uma equipe técnica municipal envolvendo diversas secretarias e conselhos para discutir os aspectos levantados pela empresa. “A nomeação dos representantes será definida nos próximos dias, já que deverão ser realizadas reuniões com a Urbtec já para elaborar o plano de trabalho dos projetos”, aponta a arquiteta do Iplan, que também destaca o caráter participativo dos planos através de oficinas em todos os bairros da cidade.

O processo licitatório gerou uma economia de mais de R$ 270 mil, e o investimento do Município será de R$ 1,45 milhão. O presidente do Iplan, Ciro Ribas Jr., lembra que uma primeira contratação já havia sido feita, mas a empresa alegou dificuldades em cumprir o contrato, que foi rescindido. “O trabalho já realizado não será perdido, pois será utilizado como base nesta revisão”, afirma Ribas, que ressalta que a UrbTec tem o prazo de 340 dias para a finalização dos documentos.

Na cerimônia o prefeito Marcelo Rangel destacou o trabalho das arquitetas Karla Stamoulis, Rafaela Sangalli e Jamile Salim, que coordenaram a revisão do Plano Diretor nos últimos anos. “Esse documento é importantíssimo por pensar no planejamento da cidade, que está passando por uma fase de grande desenvolvimento econômico. Vamos projetar a Ponta Grossa que queremos ter no futuro, pensando no crescimento ordenado e estrutural do município”, avalia Rangel.

O secretário municipal de Governo, Mauricio Silva, lembrou que antigamente o Plano Diretor era desenvolvido pela Câmara de Vereadores. “A visão política se destoa da ambiental e técnica, por exemplo. Ponta Grossa cresceu sem planejamento, mas está evoluindo nesse quesito e é importante que esses planos, ainda que sejam válidos por 10 anos, sejam pensados para daqui 30, 40 anos”, disse Silva.

O diretor da Urbtec, Gustavo Taniguchi, destacou a experiência da empresa na elaboração de projetos voltados a cidades. “Nós já prestamos consultoria para diversos municípios, como Cidade do Leste, no Paraguai, Jaraguá do Sul, em Santa Catarina, e agora iremos usar a nossa experiência para projetar uma Ponta Grossa ainda melhor”, enfatizou Taniguchi.
Também participaram da cerimônia de assinatura do contrato Zulma Chussel, da UrbTec, a equipe do Iplan, o secretário de Infraestrutura e Planejamento (SMIP), Celso Sant’Anna e o diretor administrativo da SMIP, Bruno Carvalho.

Planos complementares

Segundo o Estatuto das Cidades, disposto na Lei Federal nº 10.257/2001, o Plano Diretor é o instrumento básico da política de desenvolvimento e expansão urbana, parte integrante do processo de planejamento municipal. Conforme explica o presidente do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Ponta Grossa (Iplan), Ciro Ribas Jr., o PD organiza o crescimento da cidade e orienta as prioridades de investimentos.

“Para aproveitar a revisão do PD também desenvolvemos o projeto do Planmob, que irá projetar a otimização da mobilidade urbana da cidade. Ambos serão elaborados simultaneamente, completando-se e utilizando a participação da sociedade através de audiências públicas e oficinas que serão previamente divulgadas”, ressalta Ribas.

 

Fonte: http://www.pontagrossa.pr.gov.br/node/38760