Prefeitura investe em ciclovias para fazer ligação de bairros

Recursos do Paranacidade somam mais de R$ 1,1 milhão, e irão contemplar o bairro de Uvaranas, e trecho que fará ligação entre o Centro e a região de Oficinas.

Os recursos para execução de dois projetos de ciclovias para ligação entre bairros de Ponta Grossa acabam de ser aprovados pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Urbano (SEDU) através do Paranacidade. No total, serão investidos R$ 1.130.682,41 nas obras que contemplam os bairros de Uvaranas e Oficinas, a partir da área central da cidade.

A instalação dessas novas ciclovias faz parte do plano de expansão de ciclovias e ciclofaixas no Município, como forma de incentivo ao uso da bicicleta como meio de transporte e lazer.
Uma das obras consiste na criação de uma ciclofaixa (via delimitada para uso exclusivo de bicicletas na pista de rolagem já existente) entre o Terminal Central de Ônibus e a garagem da Viação Campos Gerais, passando pela Avenida dos Vereadores. No local serão investidos R$ 369.307,26 seguindo um projeto elaborado pelo Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Ponta Grossa (Iplan). Quando concluída, estará feita a ligação entre o Centro e o Bairro de Oficinas, lembrando que uma ciclovia adicional já foi construída na Rua Visconde do Rio Branco, com cerca de 800 metros de extensão.
A outra obra será executada na Avenida Bispo Dom Geraldo Pellanda, em Uvaranas, com início na altura do chafariz da Avenida Carlos Cavalcanti, e término junto à sede da empresa BRFoods. O projeto foi elaborado pela Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos. No local serão investidos R$ 761.375,15, em uma extensão de aproximadamente cinco quilômetros. Alguns trechos terão ciclovia (via criada exclusivamente para bicicletas, segregada das ruas) e outros trechos terão ciclofaixa. A ciclovia fará uso de um espaço atualmente ocioso do canteiro central da via, o que deve tornar a passagem dos ciclistas mais segura.

Avaliação dos projetos
De acordo com Osmar José Ribeiro, analista de desenvolvimento do Paranacidade, os dois projetos garantem a exclusividade aos ciclistas, sem dividir espaço com os pedestres, o que torna a locomoção mais ágil e segura. “Também haverá sinalização precisa em todas as esquinas e intervenções para melhorar as calçadas, incluindo itens de acessibilidade no entorno”, diz Ribeiro.
O presidente do Iplan, Paulo Eduardo Oliveira de Barros, acredita que esse é o primeiro passo para um trabalho maior. “É o princípio de uma política pública real de segurança para o ciclista. Com isso, nós esperamos que o assunto se expanda e forme a cultura de todos na cidade sobre a importância do uso da bicicleta”, comenta Barros.
O secretário municipal de Obras e Serviços Públicos, Alessandro Lozza de Moraes, lembra que Secretaria já executou outros trabalhos para o benefício dos ciclistas. “Já fizemos ciclovia no Jardim Gralha Azul e, por meio de terceirização, foi feita ciclovia ou faixa compartilhada de cerca de oito quilômetros na região do Jardim Planalto e Vila Ildemira”, lembra.

Evento sobre ciclovias
A Prefeitura Municipal de Ponta Grossa e o Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Ponta Grossa (Iplan) iniciam, nesta quarta-feira, dia 2 de setembro, o 3º Ciclo de Palestras para a Revisão do Plano Diretor de Ponta Grossa, com um encontro para debater, especificamente, propostas para o uso da bicicleta como meio de transporte. O encontro, intitulado “Plano Diretor e Ciclomobilidade: o uso da bicicleta nas cidades” é aberto a toda a população, e ocorre às 19 horas, na Associação dos Engenheiros e Arquitetos de Ponta Grossa, mediante inscrição online feita através do site do Iplan (iplan.pontagrossa.pr.gov.br).

Fonte: Prefeitura Municipal de Ponta Grossa.