_img_4785

Projetos de acessibilidade do Iplan são destaque em Fórum do Crea-PR

Por Millena Sartori

Nesta semana representantes do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Ponta Grossa (IPLAN) participaram do Fórum de Acessibilidade, promovido pelo Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Paraná (Crea-PR). O evento foi realizado na Associação dos Engenheiros e Arquitetos de Ponta Grossa (AEAPG) e contou com a presença de gestores da região dos Campos Gerais, legisladores, Ministérios Públicos Estadual e Federal, meio acadêmico, entidades de assistência a pessoas com deficiência e demais interessados.

O presidente do Iplan, Ciro Macedo Ribas Jr., e a arquiteta do Instituto Jamile Salim apresentaram alguns projetos arquitetônicos, urbanísticos e de adequação à acessibilidade desenvolvidos pela Prefeitura Municipal de Ponta Grossa. Segundo o gestor do órgão eles foram produzidos em prol da eliminação de barreiras. “Apresentamos três projetos que foram elaborados pensando na mobilidade acessível, tanto as ainda existentes em edifícios e espaços públicos quanto no transporte coletivo”, explica Ribas Jr.

Um dos cases apresentados foi o programa de acessibilidade implantado nas linhas de ônibus do transporte público. Segundo a arquiteta Jamile Salim hoje todos os 217 veículos que rodam a cidade são adaptados com elevadores, e pelo menos 27 possuem duas vagas exclusivas para cadeirantes. “Outros elementos também foram incorporados, como identificação por cores, altura das barras e dos veículos, pisos, entre outros”, explica Jamile.

O Iplan também explanou o projeto arquitetônico de adequação de acessibilidade pensado para a Câmara de Vereadores. Aspectos como o acesso entre pisos – que hoje só pode ser feito por escadas ou pela parte exterior do prédio -, acesso à plenária e modificações necessárias nos banheiros foram pensados. “Também desenvolvemos a ideia de um púlpito que pode ser levantado ou abaixado, sendo móvel para atender às necessidades dos cidadãos que utilizam o palanque”, conta a arquiteta Jamile.

Já como exemplos de projetos urbanísticos os representantes do Iplan exibiram duas propostas: uma já implantada e a outra já prevista. Ambas condizem à adaptação de acessibilidade e pavimentação de ruas e contemplam ações como a construção de rampas de acessibilidade, piso tátil e construção de travessia elevada, por exemplo. A primeira, da Rua Eugênio Bocchi (bairro Boa Vista) foi executada em 2014, e a segunda, da Rua do Rosário, está garantida através de investimentos conseguidos junto ao Governo Estadual para a revitalização da via – que deve ser realizada em breve.

Fonte: Portal PMPG

Veja mais:

Crea -PR realiza Fórum de Acessibilidade em Ponta Grossa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *